Brasília: A Crescente Violência

BRASÍLIA: A CRESCENTE VIOLÊNCIA E AS CONTRADIÇÕES ENTRE O PLANO PILOTO E AS CIDADES – SATÉLITES

1 . INTRODUÇÃO

Em 20 de abril de 1997, o Brasil assistiu, perplexo, ao crime cometido contra Galdino Jesus dos Santos, o índio pataxó Hã-há-hãe, que foi queimado enquanto dormia em um ponto de ônibus, após ter chegado à capital federal para discutir com a FUNAI a respeito da demarcação da reserva Caramuru-Catarina-Paraguaçu, no sul da Bahia.

O que mais chocou o país, nesse episódio, além da crueldade dos agressores, foi o fato de ele ter ocorrido não nas periferias, como é costume nos noticiários brasileiros, mas cometido por jovens de classe média. Um deles, para se justificar, disse ainda ao Correio Braziliense, no dia seguinte, dia 21 de abril de 1997: “Foi apenas uma brincadeira. Não sabíamos que era um índio. Pensamos que fosse um mendigo”.

Artigo apresentado no formato pôster no VI Seminário Nacional de Psicologia e Direitos Humanos: Nenhuma Forma de Violência Vale a Pena.
Data: 21 a 23 de junho de 2009, em Brasília

Artigo Completo em PDF 110K

Comentários com Facebook

Educação, Cidadania e Participação Política: contrapontos à pobreza política

Artigo publicado na Revista Científica Symposium, Lavras, v. 6, n. 2, p. 48-58, jul./dez. 2008.

Resumo
A pobreza política, para além da pobreza material, abarca a falta e qualidade política, culminando na ausência de participação política e estabelecendo uma condição de dupla-pobreza em relação a grande parte da população brasileira. Um dos elementos capazes de transformar este quadro reside na implementação de uma educação de qualidade, capaz de estimular o desenvolvimento do senso crítico necessário para que haja uma efetiva participação política por parte dos cidadãos, através da tomada de consciência cidadã. Neste artigo, são relacionados os conceitos de educação, cidadania e participação política, a fim de verificar como a conjunção destes elementos contribui para a superação da pobreza política. Conclui-se que a educação só se tornará um vetor efetivo de promoção da cidadania e participação política quando superar práticas instrucionistas e incluir os excluídos.Palavras-chave: Pobreza Política. Cidadania. Educação. Participação política.

Continue lendo “Educação, Cidadania e Participação Política: contrapontos à pobreza política”

Comentários com Facebook